sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Escritor prisioneiro

Há quem diga
Que para ser livre
Basta fechar os olhos
E deixar o pensamento voar.

Nas palavras lançadas ao vento
Livres voam para qualquer lugar.

E ao escritor que apenas liberta o seu pensar
Por um momento é livre
Em sua inspiração.

Mas, logo ao final da sua escrita
O ponto final liberta as palavras
E volta a aprisionar o escritor
Ate o seu próximo rabiscar.

                                       
                                         Rodrigo Marcs

É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...