sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Composição poética



Som do coração
Emoção e sentimento
Que atravessa o tempo
Como lembranças
Lançadas ao vento.

Notas musicais
E poesias angelicais
Que se harmonizam
Na visão do escritor
Que virou compositor.

Fazendo das alegrias
E tempestades
Eternas melodias.

Letra e canção
Direcionadas ao vento
Rompendo o tempo.

Composição assim
Efeito mágico da poesia
Será lembrada como um sonho
Quando o poeta descobriu
 Ser compositor. 

Composição poética


Imagem; Caneta de pena por Teodoro S Gruhl



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Um sorriso para a lua



Já passou tanto tempo
Depois daquele encontro
Que como um sonho terminou
E nossos caminhos
Seguiram outra direção.

Ainda sei onde está
Depois do horizonte
E os mares da emoção
Quem sabe
 Ainda vivo no seu coração.

Se ainda pensa em mim
Não sei
Mas estou aqui
Pensando em você.

Quando a noite chega
Fico a contemplar o luar
Queria tanto te abraçar.

Mas tenho somente a saudade
Do seu sorriso inesquecível
Que pela lua se forma
E como um espelho
Posso te admirar.

Mandei-lhe um recado
Para a lua te entregar
Foi o meu sorriso
E o meu carinho.

Lua que me entende
Leva a minha saudade
Fica o meu coração
E o olhar perdido no horizonte.

 Imaginando seu sorriso
Se ainda pensa em mim
Quando olha para a lua.





Imagem; Este lado da lua por Randi Klugiewicz

domingo, 25 de setembro de 2011

Com o vento da primavera



Hoje o coração sentiu
A partida de um amigo
Que nasceu e encantou
Deixando sua lição.

Viver e compartilhar
O que o coração precisa
 Para sorrir e sonhar.

Sendo guardião  
De sentimentos verdadeiros
Especiais de um amigo do peito.

Até ser chamado
Para brilhar 
Em novo horizonte.

 As lágrimas deixo para trás 
Amigo, eu  já sei...
 Que volta depois
Com o vento da primavera.






Imagem; Iate no mar por Vera Kratochvil

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Lágrimas de um coração sonhador



Vivendo em seu mundo distante
Além dos sentimentos e da emoção
Está o poeta e seus pensamentos.

Que se apresentam nas palavras
Capazes de transformar
Sonhos em realidade
Revelando seu coração sonhador.

Entre viagem pelo mundo
Dos oceanos azuis
E das estrelas e planetas distantes
Oferece a sua essência
A quem querer sentir
Sua emoção.

Coração sonhador
Que percebe nos pássaros
Que voam para o horizonte
O tempo passando
E os caminhos se formando.

Pássaros que seguem
Em sua jornada
Quando cansados
Passam sempre pela janela
Deste coração sonhador.

Que em dias felizes
Recebe agradáveis visitas
De anjos que vêm lhe abraçar
Fazendo-o esquecer
Que és deste lugar.

Sabendo que não é um anjo
Não tinha asas
Mas apenas seu coração.

Que lhe faz voar
Para ajudar a quem precise
Pelas forças de suas palavras.

E quando as lágrimas
 Chegassem pela vida
De coração sonhador.

Nem o poeta poderia evitar
As lágrimas não são palavras
Que se podem apagar.

Palavras podem ficar
Distantes do poeta
Coração sonhador
Mas as lágrimas não.

Lágrimas que fazem perder a emoção
Esquecer o mundo que construiu
Suas palavras parecem não ter razão.

Quando um coração chora
Sendo poeta e sonhador
Melhor seria escrever
Mas não se consegue.

E certo esquecer
Deixar anoitecer
Esperar por um novo dia.

Coração sonhador quando chora
Parece chuva fina
Caindo pelo jardim.

As palavras que ficaram distantes
Partiram além do horizonte
Sou este poeta
Coração sonhador
E quando amanhecer
Irei recomeçar...




Imagem; Chuva por Teodoro S Gruhl

domingo, 11 de setembro de 2011

Além dos mares sem fim




Em sonho me encontrava
E ao céu podia me lançar
Feito um pássaro.

Tendo visões
De um mundo distante
Além dos mares sem fim
Com o brilho do sol escarlate.

Feito um pássaro solitário
Um contraste em reflexo
Nas águas azuis do mar.

Ondas gigantes eu podia observar
Em formação redemoinhos
Que talvez me levassem
Para além do mar sem fim.

Voando alto  
Entre tempestades coloridas
Percebo distante
 Criaturas fantásticas
Que sobem das profundezas do mar.

Que me faziam refletir
Não sentia medo
Mas percebia
 Que era, sonho e fantasia.

Sem temer possível perigo
Deixei que minhas mãos
Tocassem as águas azuis do mar
Ate que, entre neblinas misteriosas.

Trovões e raios surgiam
Era o som dos canhões
Se preparando para a batalha.

Algo me dizia
Que navios perdidos
Assim navegavam.

Duelando em intensas batalhas
Para serem lembrados nos sonhos
De um viajante distante
Quando neste mundo chega-se.

E assim entre tantas visões
Não sabia o que viria
Mas percebi uma pequena ilha
Que aumentando a cada instante
Era o meu próximo destino.

Ilha dos meus sonhos
Com Montanhas gigantes
Florestas verdes e o som da natureza
A beleza de uma cachoeira
Que parecia cair do céu.

E assim lentamente
Como uma pluma
Fui descendo
Ate chegar e com os pés tocar a areia
Da ilha distante.

Onde a todo instante
Algo vem me impressionar

Entre meus dedos a areia que pegava
Pareciam fagulhas douradas
Pequenas estrelas
Que quando soltava
Faziam um efeito especial.

Observo por mais uma vez
Faço força para não esquecer
A ilha distante
E me lanço aos céus
Para novamente a ilha sobrevoar.

Com o vento suave
Que bate em minha face
Faço minha despedida
Olhando o sol
Se escondendo entre o mar.

Fecho meus olhos
E desperto deste sonho
Relatos lançados ao papel
Como prova de minhas aventuras.

Sonho que vivi
Ao viajar para ilha distante
Que meu coração acredita que exista
Além dos mares sem fim
Depois do último entardecer.






quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Um navio na garrafa



Olhar inocente
De uma criança
Que sempre se lançava
Em grandes aventuras.

De sonho e imaginação
Em brincadeiras
Com seus amigos.

E sempre no final do dia
Ficava admirando
Um antigo navio
Que na garrafa navegava.

Histórias ao menino
Foram contadas
Sobre as aventuras
Daquele navio.

Histórias lançadas
Na imaginação daquela criança
Que ao mar sempre navegava.

Mar em fúria ou pela calmaria
Aventuras eram vividas
Eu era aquele menino.

Que nas histórias
De um velho senhor
Meu avô
Era ele o Capitão
Com seu boné azul.

Que deixou o sentimento
Sobre a beleza do mar
E navegou para os mares distantes.

Deixando na garrafa
Um navio
E uma feliz lembrança
Que quando sinto saudade
Fico a observar
Para sonhar 
E novamente navegar.






Imagem; Navio em uma garrafa por Vera Kratochvil

É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...