sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Minhas pegadas na areia

Pés descalços
Chinelo na mão
Passeando na areia
Sou eu e o mar
Até a próxima onda voltar.

O barco bem longe
Se revela no amanhecer
Assim como os passáros
Garças brancas em reflexo
No azul do mar.

Ondas que vem e vão
Trazendo cartas
Em velhas garrafas
Histórias perdidas
Enfim encontradas.

Pegadas deixadas
Na beira do mar
Sigo meu caminho
Até o próximo amanhecer voltar.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Cavaleiro de terno azul-diamante

Ao lado do amor, eu sei
Os anos passaram
As árvores envelheceram
Os pássaros voltaram
E a chuva caiu.

Que beleza é o amanhecer
Que passa no tempo
Mas para no meu pensamento.

Um dia perfeito
A ela dou meu sorriso
E feliz ganho um beijo.

Carregados de amor
Eu e ela saimos a navegar
Carregando um antigo albúm de fotos
Para os olhos apreciar.

Fotos da vida
Dos filhos aos netos
Das viagens aos aniversários
O inicio de nossa história de amor
E o nosso casamento.

Nas fotos cada detalhe
Destacado por seu belo sorriso
Está linda o tempo não passou
E mesmo velhos para o mundo
A nossa essência permanece jovem.

Um destaque para os olhos dela
Um retrato, um jovem de terno azul
Que felicidade foi esse dia
Ao lado dela com seu vestido branco
Com detalhes em diamante.

Nossa vida é encanto
Toque de felicidade
E assim lhe peço com carinho.

Minha querida feche o albúm
E para casa vamos voltar
Sou seu cavaleiro de terno azul-diamante
Que nunca deixará de te amar.

Faíscas no céu

Ao perder o sono
Meus passos são lentos
Silêncio é preciso
Para não despertar inocentes
Em seus sonhos delicados.

Aflições do meu mundo
Uma fração de pensamento
Como uma flecha envenenada
Ao meu encontro certeiro.

São preucupações do dia
Que me assolam a noite
São tantas contas.....
O rémedio, o gás e o pão de cada dia.

Familia a manter
Sou pai, tenho a minha obrigação
Abro a janela
A noite está escura
Como a minha direção.

Não vejo nada
Respiro o ar da madrugada
Olho novamente o céu.

Faiscas riscam a noite
São belas, encantadas
Singelas estrelas cadentes.

Faço um pedido
Ao lançar a minha fé, acredito
Que ao amanhecer
O vento vai mudar
E a tempestade enfim passar.

domingo, 17 de janeiro de 2016

Entre letras e orvalho

Espero chuva de janeiro
Brilho do luar
O amor que fascina
Que me faz sonhar.

Desperta inspiração
Com letras e notas musicais
Declamação e canção.

Vale o que se lê
O que sente o coração
Poemas e rabiscos
No velho diário
De papel esmeralda.

Tem capa antiga
Desenhada por gotas de orvalho
Que se misturam as lágrimas
Quando o poeta volta a escrever.

É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...