sexta-feira, 7 de abril de 2017

Meu amigo Luado


Sabe aquele amigo
Que marca nossa existência
Sim, é o meu amigo gato.

Que pela manhã
Se entrelaça entre minhas pernas
Querendo atenção
E tambem a sua ração.

Carente, pobre animal
Esperto, malandro
Que batizei de Luado
Talvez por ser um pouco avoado
Esse velho amigo gato.

E entre um gole de café
Ele sempre espera
Um agrado.

Tempo depois
A campainha toca
Eu e luado
Prontos para abrir a porta.

Sim, é ela
A minha alegria e felicidade
A minha estela
Que é a minha filha
E carinhosa amiga
Do velho gato Luado

        

É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...