terça-feira, 18 de julho de 2017

Um senhor viajante


Aquele senhor aventureiro
Acredito que sou
Viajante em tantas histórias
Que retrato em poesia ou canção no entardecer.

Já fui chamado de louco
Que seja então
Louco por amar, viajar e sonhar.

Por amar a vida 
A garoa no amanhecer 
E a garota que me acompanha
Em minhas viagens.

Aquela dona que não me deixa
E que não deixo
Por que sem ela
Não sei viver!

Aprecio minhas viagens
Reais e fantásticas
Não importa, estou lá 
Basta um piscar.

Em diário já retratei
Aquele prazer em degustar um vinho antigo
 Olhando a lua em algum luar
Em exótica ilha perdida.

Voltas ao mundo 
Lugares á conhecer 
Florestas de Bambu em Kioto.

Onde o som que alivia
Traz paz e renascer
Ao ver borboletas depois da chuva
E na noite lanternas pelo céu do Japão.

Um senhor viajante
O escritor,  aventureiro e  romântico
Que sabe viver, amar e viajar.





É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...