Translate

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Neblinas no destino

Ao amanhecer
Ele ainda tem força
Para abrir a janela.

No alto da montanha
Em um velho
Branco castelo.

Onde a neblina se mistura
A grandiosas árvores
Em reação mística.

Fazendo seu olhar
Buscar no horizonte
Seu sonho perdido.

O sol já vem chegando
Olho de fogo que nasce
Lançando seus raios
Pela floresta de carvalho.

E essa neblina
Que passa como tempo
Um detalhe a recordar
Em mais um dia que vai passar.

Este senhor tem seu lamento
No tempo que na juventude perdeu
Sendo egoista
Não tendo amizades
Laços verdadeiros
E o amor sincero.

E agora resta o amanhecer
Para admirar a neblina
Que passa rapidamente
Como passou a sua vida.

Esse seria seu destino
Mas ao piscar os olhos
Ele despertou deste pesadelo.

Não é este o seu futuro
Antes que a neblina
Mude seu destino
Poderá recomeçar.

  

Um lápis, um sorriso

Te admiro Lhe faço declarações Desenho jardins. Campos floridos E você a dançar Entre as folhas. Um sorriso Um lápis Um sonho Nossa...