Translate

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O poeta e uma lágrima de cristal

É simples assim
Ao chegar com o vento
No dia a qualquer hora
Em noite de chuva.

A poesia que fascina
Delicada ou realista
Transforma o poeta
Faz renovar sua vida.

Das palavras faz nascer
Sonhos e amores no entardecer
E a chuva que cai no amanhecer.

Ao abrir a porta
Se entrar  ilusão
Faz em um rabiscar
A sua inspiração.

Convida anjos e pássaros
Amigos imaginários
Um sorriso que encanta
E a saudade de um amigo perdido.

Pela ação de rabiscar um conto
Faz de sua lágrima um pequeno cristal
Seu mundo perdido, seu paraiso.

Onde esquece o tempo
E se eterniza em cada momento
Que a vida lhe oferece.

                    

Um lápis, um sorriso

Te admiro Lhe faço declarações Desenho jardins. Campos floridos E você a dançar Entre as folhas. Um sorriso Um lápis Um sonho Nossa...