domingo, 26 de janeiro de 2014

Na trilha da lua e névoa.


Hoje quero ficar sozinho
Na companhia de meus pensamentos
Passando na velha trilha
Por entre as pedras e a lama
Atravessando a ponte
Entre o riacho de água cristalina.

Ao chegar no mirante
Já é noite, ela me cerca
Tudo é silêncio
No céu estrelas piscando.

A floresta é escuridão
A névoa que chega
Traz vento gelado.

Espero pela lua
Vou contando os rastos
De estrelas cadentes.

Até chegar na madrugada
A lua que ilumina a floresta
Dissipa a névoa
Renova o meu pensar.

Passam as horas
Minha vida continua
Pela trilha da lua e névoa
Quando chegar o amanhecer.
      

É bela Tarde

Corre o dia Como o rio que não volta A tarde que enfim chega Vem trazendo doçura. Um café da tarde Um chá tailandês  Uma velho...