Translate

quarta-feira, 8 de junho de 2011

“ Quando vem a chuva fina...



“ Quando vem a chuva fina
Na madrugada ou no amanhecer
Pode ser calma ou se transformar
 Em tempestade no entardecer.

Observo atentamente
O som dos pingos no telhado
E prestando atenção
Parece-me uma tímida canção.

O som do vento e tão suave
Misturado com a chuva
E o cheiro de terra molhada
Que quando chegam
Formam uma admirável sintonia.

Sendo uma simples garoa
Em respingos que molham
As flores pelo jardim
Que recebem cada gota
Como um presente especial.

Chuva fina que cai
Pingando a cada momento
Ritmadas pela batida
 Do meu coração
Com gotas douradas
 Pelo reflexo do sol
Do amanhecer.

Ou quem sabe se a natureza desejar
Seja ela prateada, transparente
Pelo brilho do entardecer.

Chuva que traz alegria
Sendo calma chuva fina
Quem sabe vem com ela
A emoção da felicidade.

Sendo abençoada
Quero me molhar em suas gotas
Que correm pelo telhado
E que pelos campos se encaminha.

E assim como chega
Rapidamente vai embora
Deixando o horizonte limpo
No começo de mais um dia
Ou pela suave sensação
Que vem sempre depois do entardecer.


Um lápis, um sorriso

Te admiro Lhe faço declarações Desenho jardins. Campos floridos E você a dançar Entre as folhas. Um sorriso Um lápis Um sonho Nossa...